Pequenos negócios investem em inovação e planejamento estratégico

Planejamento estratégico e conhecimento do cliente estão entre as prioridades destes empreendimentos. 

Investir em inovação e planejamento estratégico é uma prioridade das micro e pequenas empresas para garantir o sucesso no mercado. É o que aponta pesquisa inédita realizada pelo Sebrae e a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), em setembro de 2013. Segundo o levantamento, 80% dos entrevistados afirmaram que investem em inovação e 62,6% fazem planejamento estratégico. A amostragem foi realizada com 1.163 empresas que participaram do Prêmio para Competitividade para Micro e Pequenas Empresas – MPE Brasil nos últimos três anos. Ainda de acordo com a pesquisa, 72,5% dos pequenos negócios valorizam e reconhecem de alguma maneira seus empregados em razão do desempenho e suas contribuições à inovação.

Os números também são positivos no que diz respeito ao planejamento: 74,3% dos entrevistados medem os resultados alcançados e 57,4% fazem análise de mercado, preocupados em garantir a estabilidade e o sucesso dos negócios. A preocupação com o cliente também aparece entre as prioridades das micro e pequenas empresas, sendo que 75,5% delas possuem práticas de relacionamento constante com o público-alvo. O resultado é que 91,8% dos entrevistados acreditam que contam com um nível de médio a alto de conhecimento sobre o cliente.

“A necessidade de sobrevivência em mercados cada vez mais competitivos, o comportamento do próprio consumidor e as exigências cada vez maiores das grandes empresas em escolher fornecedores de qualidade fazem com que as micro e pequenas empresas invistam cada vez mais em planejamento e inovação. A mudança implica não só em inovar produtos, mas também a gestão do negócio e a adoção de práticas sustentáveis”, destaca Luiz Barretto, presidente do Sebrae. O levantamento ainda  apontou que a maior dificuldade encontrada pelas micro e pequenas empresas diz respeito a fatores econômico-financeiros (31,9%).

Em segundo lugar com 22,4% está a baixa maturidade dos processos internos – as atividades que estão interligadas internamente e utilizam os recursos da empresa para gerar resultados e alcançar os objetivos –, seguido das situações adversas vividas por conta do cenário econômico do país (13,6%). Para Francisco Teixeira, coordenador de projetos do MPE Brasil, os resultados da pesquisa mostram que os dirigentes das micro e pequenas empresas estão mais conscientes de que o sucesso de um negócio não acontece por acaso. “É preciso muito planejamento, monitoramento das ações e inovação”, comenta.

Teixeira destaca ainda que a competitividade e a sustentabilidade de um país prescindem de uma atuação competitiva e sustentável dos pequenos negócios. “Para esses, no entanto, ainda existem muitos desafios como o monitoramento das ações definidas para atingir os objetivos estratégicos concebidos. Assim como possuir e controlar indicadores que possibilitem uma visão sistêmica de seu desempenho”, explica.

Qualidade da gestão 

Mais da metade das empresas entrevistadas (58,3%) adotam algum modelo de gestão, o que revela a preocupação com a qualidade da gestão. Outro dado relevante é que 93,2% afirmam que as lideranças da empresa valorizam o comportamento ético nas relações internas e externas e 57,5% possuem práticas de responsabilidade social. A pesquisa foi realizada com empresas que participaram do Prêmio MPE Brasil nos últimos três anos, evento que acontece por meio de uma parceria com o Sebrae, Movimento Brasil Competitivo (MBC), Gerdau e Fundação Nacional da Qualidade (FNQ).

Com informações do Portal Administradores.com.


Fale Conosco

Av. Fernandes Bastos, nº 348 - CEP 95590-000. Tramandaí/RS

Fone(s): (51) 3661-1265 / (51) 9858-54166

ocnascimento@ocnascimento.com.br

Localização

mapa