Presente para as mães fica para a última hora

Estimativa dos lojistas é de que as vendas ultrapassem R$ 76 milhões na Capital, 8% a mais do que no ano passado

Adriana Lampert

A procura por presentes para o Dia das Mães ainda está fraca na maioria das empresas de varejo com itens relacionados à segunda data mais importante para o comércio. Mas vem aquecendo desde a semana passada e deve culminar em compras de última hora, lotando lojas entre sexta-feira e sábado. A estimativa do setor é de que as vendas deste ano alcancem o patamar de mais de R$ 76 milhões, inflando em 8% o desempenho dos varejistas, em comparação à mesma data em 2013.

Entre os consumidores, há expectativa de que, “deixando para a última hora”, surjam ofertas em algumas empresas. “Estou achando os preços um pouco altos, mas acredito que aqueles que comprarem no fim da semana podem aproveitar promoções”, aposta a aeronauta Catarina Besouchet. Mãe de um menino de um ano e meio, ela foi a um shopping center da cidade, na manhã de ontem, para comprar a roupa que irá vestir no dia da homenagem. “Quero algo bonito, porque deve ter um almoço comemorativo lá em casa”, diz Catarina, que costuma presentear sua mãe com livros ou DVDs. “Ainda não escolhi, mas quero agilizar a procura para não pegar filas.”

A dica do vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL-POA), Sérgio Galbinski, é de que o consumidor evite adiar muito, principalmente quem pretende presentear com roupas ou calçados. “Melhor é se dirigir logo às compras, para encontrar cores e tamanhos do agrado das mães. No sábado, muita coisa já vai ter sido vendida, e não há tempo para repor.” Conforme o dirigente, o Dia das Mães deve incrementar o caixa de parte dos varejistas da Capital. “As vendas se voltam para as empresas que vendem roupas, calçados, perfumaria, flores e eletrodomésticos de pequeno porte”, indica.  

Conforme o presidente do Sindicato dos Lojistas de Porto Alegre (Sindilojas Porto Alegre), Paulo Kruse, o varejo está na expectativa de uma recuperação com o Dia das Mães. “É a oportunidade de melhorarmos o desempenho das vendas, já que o primeiro trimestre não foi muito positivo.”

Uma pesquisa de intensão de compras para a data, realizada pelo Sindilojas em parceria com a CDL-POA, dos 400 consumidores entrevistados, 65,8% pretende dar algum presente no Dia das Mães, sendo que 74% deve comprar um mimo para as mães, 22,5% para as esposas, 11,5% para sogras e 6,8% para irmãs. Tias, avós, madrinhas e madrastas totalizam 9,4% das respostas.

A gestora de negócios Simone de Souza admite que vai deixar a compra dos presentes para o fim de semana. Antes, ainda vai pesquisar os preços. “É quase certo que eu vá comprar um kit de hidratantes”, revela. Segundo o vice-presidente da CDL, os lojistas montam kits, a exemplo do que Simone pretende comprar, e cobram preços baseados no ticket médio citado nas pesquisas que a entidade faz junto aos consumidores. “É uma forma de promover a venda.” Conforme o levantamento, o ticket médio das compras do Dia das Mães deste ano deve girar em torno de R$ 153,42.

Clima frio deverá impulsionar os segmentos de vestuário e calçados

As temperaturas mais baixas dos últimos dias devem impulsionar as vendas dos segmentos de roupas e calçados no período de comercialização para o Dia das Mães deste ano. Este é o entendimento dos dirigentes das entidades sindicais do varejo na Capital. “O frio chegou na hora certa, quando as lojas já estão com artigos de inverno. Isso é muito importante, porque o ticket médio do inverno é mais alto”, admite o vice-presidente da CDL-POA, Sérgio Galbinski. “Se, no sábado (véspera da data comemorativa), estiver frio, as vendas dos segmentos de confecções podem superar o desempenho das que ocorreram na véspera de Natal (em 2013) para o nicho de roupas”, acredita o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse.

“Desde a semana passada, já tem gente entrando para dar uma pesquisada. A nossa esperança é que, a partir do meio da semana, as vendas aconteçam”, afirma a vendedora da unidade da Tabajara do Praia de Belas Shopping, Michelle Medeiros. “Até agora, o movimento foi fraco, em relação ao ano passado, quando as compras começaram mais cedo, mas a gente está apostando em uma reviravolta”, pondera. Blusas de malha estão entre os produtos com valores entre R$ 199.00 e R$ 300,00, ofertados pela loja de convecção feminina voltada para jovens senhoras e senhoras.

Com informações do Jornal do Comércio.
 


Fale Conosco

Av. Fernandes Bastos, nº 348 - CEP 95590-000. Tramandaí/RS

Fone(s): (51) 3661-1265 / (51) 9858-54166

ocnascimento@ocnascimento.com.br

Localização

mapa